quarta-feira, 17 de abril de 2013

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA,UM TEATRO ONDE ESTÃO OS VERDADEIROS ARTISTAS!




Aqui ficam alguns dos mais acalorados debates e trocas de insultos em S.Bento, depois do 25 de Abril de 1974 (Jornal Expresso de 24.04.2010):1. OS BOCASEm 1979, após uma declaração de voto de Pedro Roseta(PSD) sobre uma intervenção da polícia em Vieira de Leiria - declaração que o PCP considerou ofensiva - o presidente da AR deu a palavra ao comunista Severiano Falcão para defender a sua bancada. Isso mereceu o protesto do PSD e a discussão resvalou para o insulto. Pedro Roseta aconselhou o PCP a dar lições de " direitos humanos a Brejnev". Vital Moreira (PCP) acusou Roseta de lhe ter dirigido uma " provocação pedestre e miserável" e a refrega instalou-se: " Provocações são as suas ", disse Pedro Roseta. " Provocações equestres", acrescentou. " Não seja parvo", disse Vital. "Não seja imbecil", respondeu Roseta. " Mais vale ser cavalo que asno", retorquiu Vital.

2.DUELO A TRÊSA 19 de Março de 1980, após intervenção de Ferreira do Amaral(PSD) sobre a atribuição do Crédito de Emergência Agrícola, António Campos (PS) questiona-o sobre três indemnizações atribuídas supostamente à mesma familia de apelido Sousa Uva:" São ou não a mesma família?", pergunta Campos. A insistência deste gera uma violenta troca de palavras com Francisco Sousa Tavares ( dos Reformadores). Ameaçam-se mutuamente, relata o "diário da Assembleia da República". É então que Raul Rego(PS) se dirige a Sousa Tavares: " Vá para a puta que o pariu". Este responde: " Já todos sabemos que o senhor é malcriado". O presidente tenta serenar os ânimos, mas em vão: " Você é um mentiroso", diz Campos, e Tavares devolve-lhe: " O senhor é um escarro moral".

3. O " CALACEIRO "De Francisco Sousa Tavares diz Jerónimo de Sousa, actual líder do PCP: " Era um homem de muita coragem que se irritava com muita frequência". Ele próprio foi alvo da violência verbal de Sousa Tavares, quando este, em 5 de Janeiro de 1982, num despique, soltou a lìngua: " Olhe, vá à merda! Idiota! Mandrião!. Vá trabalhar, que foi aquilo que nunca fez na vida! Calaceiro!" Jerónimo de Sousa recorda:" Mostrei-lhe as mãos como prova de que assim não era". A coisa ficou por ali.

4. TRUCA- TRUCANatália Correia (PSD)e João Morgado(CSD) num debate, em Novembro de 1982, sobre a interrupção voluntária da gravidez. Morgado defendia que o único propósito do acto sexual era a procriação. Natália respondeu-lhe com um poema: " Já o coito, diz Morgado/ tem como fim cristalino/ preciso e imaculado/ fazer menino ou menina e cada vez que o varão/ sexual petisco manduca/ temos na procriação/ prova de que houve truca-truca/ sendo só pai de um rebento/ lógica é a conclusão/ de que o viril instrumento/ só usou para ração/! uma vez/ E se a função faz o órgão,diz o ditado/ consumada essa excepção/ ficou capado o Morgado". E João Morgado passou a ser conhecido pelo deputado truca-truca.

5. MARTINS E CANDAL
"Não voltas a falar assim comigo! Da próxima vez...". O "Diário" de 5 de Março de 2009 fica-se por aqui ainda que as reticências sugiram o contrário. O agravo do deputado social-democrata José Eduardo Martins ao socialista Afonso Candal foi mais longe. As câmaras captaram a forte irritação do parlamentar, o ar ruborescido que culminaria numa exclamação que a banda desenhada traduziria num balão de raios e coriscos, e que o "Diário", há trinta anos, teria registado. Pela articulação dos lábios percebeu-se:" Vai prò caralho!".

6. O PALHAÇO
A 9 de Dezembro de 2009, Maria José Nogueira Pinto(PSD), sentindo-se incomodada com os apartes de Ricardo Gonçalves(PS), interrompeu o seu raciocínio para o destratar: " Gostava de perguntar de onde é que saiu este palhaço que é o senhor.(...) nunca tinha visto um palhaço permanente numa comissão. Mas acho que o devem ter eleito para nos animar". Ricardo Gonçalves responde: " A srª. drª. não domina esta área, veio de uma área diferente, de outro partido, está sempre a mudar de partido, nunca está em lado nenhum. Vende-se por qualquer preço para ser eleita por qualquer partido e faz estes papéis com muita facilidade". Apesar do esforço do presidente da comissão para fazer parar ali a troca de insultos, Nogueira Pinto prossegue: " O senhor é um inimputável e, por isso, não tenho mais nada a dizer".

7.OS CORNINHOS COM OS DEDOS E " MANSO É A TUA TIA "
Diz-se que uma imagem vale mais do que mil palavras e o gesto também. E isto vem a propósito de dois incidentes parlamentares, um ocorrido em Julho de 2009 e outro em Abril de 2010. Um deu demissão de Manuel Pinho , então ministro dsa Economia, em resposta a um aparte do deputado Bernardino Soares(PCP), fez uns corninhos com os dedos e foi demitido na hora.
Mais recentemente, José Sócrates indignou-se com o facto do deputado Francisco Louçã ter afirmado que " de intervenção em intervenção" o primeiro-ministro estava " mais manso ". Sócrates não gostou e respondeu em aparte: " Manso é a tua tia, pá!"
Curioso é que em ambos os casos o tema envolvia a EDP

1 Comentários:

Às 5 de junho de 2013 às 09:28 , Anonymous Anónimo disse...

Hey! I just want to give a huge thumbs up for the great info you have got right here on this post.
I shall be coming again to your weblog for more soon.

Feel free to surf to my web site: Boise events

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial