segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

MOSCAVIDE E PORTELA - COMUNICADO DA COMISSÃO POLÍTICA DA CONCELHIA DE LOURES DO PSD SOBRE A RETIRADA DA CONFIANÇA POLÍTICA À MILITANTE MANUELA SIMÕES DIAS, ATUAL PRESIDENTE DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE MOSCAVIDE E PORTELA

                Resultado de imagem para moscavide    Resultado de imagem para portela loures
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
(Assunto: Info PSD Loures - Comunicação de Decisão da Comissão Política)


A Comissão Política do PSD Loures vem pelo presente informar que lamentavelmente e In Extremis,  em reunião no passado dia 16 de Janeiro de 2017, este órgão viu-se forçado a deliberar, por unanimidade dos presentes, a retirada da Confiança Política à militante do PSD e autarca Manuela Simões Dias, eleita pelo PSD na Coligação “Loures Sabe Mudar”, como Presidente da União de Freguesias de Moscavide e Portela.

Desde o início deste mandato tem sido apanágio desta Comissão Política, acompanhar, disponibilizar ajuda e orientar os seus autarcas para a defesa dos Ideais da Social-Democracia mas também, a defesa dos interesses dos Munícipes e dos Fregueses e disponibilizarem-se para os servirem pois, esta deve ser a verdadeira função e vocação de um autarca. Este não será nem é um trabalho fácil, pois implica sempre uma entrega e uma dedicação ao serviço público (por parte de todos) que muitas vezes obriga quem o desenvolve a repartir o seu tempo e a sua dedicação deixando muitas vezes de ser sempre dono do seu calendário.


No entanto, embora a Comissão Política defenda esta postura, há mais de um ano que temos assistido a um conjunto reiterado de situações que culminaram com uma decisão tão difícil quanto esta que nos vimos forçados a tomar e, por respeito institucional, procurámos não publicitar nalgumas comunicações os vários pressupostos que fundamentaram a deliberação. Porém, tendo em consideração os factos recentes e as atitudes de inverdade por parte de outrem, vemo-nos obrigados a enumerar os mesmos (o que faremos mais abaixo) esclarecendo os militantes quanto a muitos dos motivos bem como repartindo com todos um pouco do que temos todos enquanto social-democratas sido alvo ao longo de demasiado tempo por parte de quem apenas reconhece os seus direitos e olvida os deveres de qualquer militante e autarca do PPD/PSD e que sempre foram uma das razões para que o nosso Partido seja visto por todos como um Partido de referencia na Politica Autárquica Nacional ao longo de mais de 40 anos.

Em contrapartida (e porque quem não deve não teme e porque “a culpa não pode morrer solteira” escrevemos aqui com todas as letras o nome)  a militante Manuela Dias tem-se desdobrado em ataques despudorados, procurando iludir os militantes e o eleitorado da Freguesia de Moscavide e Portela, beneficiando da circunstância (e aqui fazemos o nosso mea culpa) de não termos denunciado de imediato e publicamente todo o seu comportamento e as manifestações recorrentes que, desde o início, levantavam a suspeita de que estaríamos perante quem olhava mais para outros interesses que não os únicos e exclusivos  do serviço público abnegado e do respeito pelo próximo que sempre tínhamos visto na Freguesia da Portela onde o PSD deixou, desde há anos, uma imagem de referência.

Na sequência de outros comportamentos que já haviam culminado com uma repreensão à militante Manuela Dias por parte da Comissão Politica de Secção de Loures do PPD/PSD, assistimos nos últimos dias a uma entrevista na Loures TV, lemos o jornal da Junta “Moscavide Portela” (autêntica manifestação de culto da personalidade a que o PPD/PSD em Loures e em Moscavide Portela nunca assistiu no passado, em estilo de pré-campanha, à custa do erário público), conhecemos a publicação de uma segunda Carta Aberta (cuja temática apenas procura servir outros intuitos que não os de informação clara e concisa aos Fregueses de Moscavide Portela a quem o assunto de abertura da dita carta diria respeito) e identificámos nas redes sociais diversas manifestações por parte da referida militante, várias publicações menos claras que poderiam levar muitos militantes a pensarem que o PSD teria escolhido a supracitada militante como sua cabeça de lista à Freguesia de Moscavide e Portela pelo PPD/PSD nas eleições autárquicas que se avizinham.

Continuamos a presenciar ainda a ausência de valores éticos e morais como os deixados por Francisco Sá Carneiro, por parte da dita Autarca e militante, quando a mesma pede publicamente a demissão do Presidente da Comissão Política Concelhia do PSD (quando já no passado o havia feito por julgar que este “a deveria ter convidado para a Comissão Politica de Secção de Loures do PSD”) fingindo ignorar que a deliberação de escolha do candidato autárquico à Freguesia de Moscavide Portela, bem como a da retirada da confiança política (decisão que questiona publicamente mas que ainda não procurou debater com a Comissão Politica do PSD Loures apesar da nossa disponibilidade para tal), foi tomada colegialmente e com resultados inequívocos, sendo fundamentada e como decorrência de meses e meses de ocorrências e não pelo capricho de uma única pessoa (o Presidente da Comissão Politica de Secção de Loures, Ricardo Andrade)  como a mesma tenta passar. Relembramos a este propósito que foi sempre comunicado à militante Manuela Dias o carácter colegial das decisões tomadas.

Ultimamente, temos sido confrontados pelo reiterar de um apregoar de que o PSD, a nível distrital e

[Não está incluída a mensagem original completa.]

3 Comentários:

Às 21 de fevereiro de 2017 às 00:10 , Anonymous Anónimo disse...

Está tudo doido. O trabalho é mau, sobre isso nada posso dizer, mas politicamente tem sido tudo ao lado, não acertam uma. Tristeza. Como é que em tão pouco tempo conseguiram afundar um partido político!? Quem é a alminha que vai querer dar a cara por uma coisa destas? Só um doido. Deve ser o vírus do PSD Lisboa e Nacional que chegou à Portela e Loures.

 
Às 21 de fevereiro de 2017 às 16:59 , Anonymous Anónimo disse...

- Sobre o Presidente da Concelhia do PSD , Ricardo Andrade, tenho a dizer o seguinte:
Pode não gostar ,pessoalmente, da Presidente da Junta mas aproveita todas as oportunidades para "espetar setas" na senhora.
Ainda hoje, num artigo com o título "O QUE CONTA", publicado no Jornal MP// Moscavide Portela, em que Ricardo Andrade se intitula Comissário de Bordo é um exemplo disso.
Vejamos um excerto:
"Opto hoje por escrever acerca da importância( que julgo ser cada vez mais fundamental) de quem exerce funções públicas se orientar por pergaminhos bastante claros e firmes, mais, que do interesse pessoal, pois o essencial são os interesses da população que se representa.
Para quem tem nos seus ombros de cuidar, deve estar sempre bem entendido de que as pessoas fazem a diferença. Para quem olha para o serviço público como uma forma de estar, e não uma carreira, deve estar sempre evidentede que não se é nem mais nem menos por se desempenhar esta ou aquela função pública , mas sim pela capacidade de ajudar quem mais precisa".
Para bom entendedor, meia palavra basta.
Jorge Alves

 
Às 21 de fevereiro de 2017 às 17:25 , Anonymous Anónimo disse...

Não admira que Ruicardo Andrade escreva o nque escreveu, porque tem uns bons padrinhos a nível local, mais propriamente a família Testos( que está de costas viradas para a presidente actual e tão amigos que eram) que lhe dão uma grande força para ele cometer asneiras, que serão prejudiciais para o seu Partido, conforme se vai confirmar nas próximas eleições autárquicas.
É pena, porque estas "guerras" mesquinhas, só são proveitosas para os outros partidos.
Nota: A presidente nunca devia ter "tirado" .depois das guerras familiares, o gabinete que o pai Testos tinha ao seu dispor no Edifício Autárquico.
Em relação à parte final do comentário anterior("para bom entendedor,meia palavra basta", aproveito para deixar outro provérbio:
"Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdade"
Obrigado e muito boa tarde

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial